Associação de Marketing Digital olha para Plano de Recuperação e Resiliência como oportunidade perdida

Associação Digital Marketers responde ao Governo da República Portuguesa com apreensão para o documento do Plano de Recuperação e Resiliência, esperando que alguns dos pontos apontados pela associação possam ser tidos em conta para maiores sinergias nos diversos setores da Administração Pública e Academia

 

Lisboa, 02 de Março 2021 – A Associação de Marketing Digital na sua missão de congregar, defender e apoiar os melhores profissionais e empresas que atuem no âmbito do marketing digital e assegurar um nível excelente de qualidade das suas práticas, visando o seu sucesso e a transparência do mercado, analisou e fez a apreciação do Plano de Recuperação e Resiliência, respondendo através do portal Consulta Lex ao Governo da República Portuguesa, onde demonstrou a sua apreensão pela incapacidade demonstrada de análise e criação de um verdadeiro plano que possa levar a sociedade portuguesa a viver nos próximos anos um verdadeiro crescimento económico que permita posicionar o País como uma referência económica e social.

Se por base os eixos estratégicos apresentados fazem sentido e facilmente se compreende serem onde a aposta do governo deverá incidir, a Digital Marketers também denota uma falta de conhecimento, por parte do autor do documento, da realidade das diversas ferramentas e ações de investimento tecnológico que a Administração Pública tem efetuado ao longo dos anos e que facilmente podem ser potenciados para o combate à infoexclusão e iliteracia digital e combate às diferenças sociais, bem como para uma maior e melhor capacitação e renovação de conhecimentos de hard e soft skills dos recursos humanos quer no sector privado como no sector público.

 

Fernando Batista, Presidente da Associação Digital Marketers salienta que “é frustrante ter de ler quase duzentas páginas e ao procurar validar ações e estratégias de inovação vejamos que estas nem 5 páginas ocupam. É mais do mesmo. Lê-se páginas sem fim de investimentos de betão que cumprem com requisitos de investimento questionáveis, sem ver medidas e ações claras de apoio às empresas para se digitalizarem de forma simples e clara, de modo a reforçarmos a nossa balança comercial, bem como potenciar o tecido tecnológico em áreas chave dos setores primário e secundário da nossa economia e onde facilmente Portugal poderia destacar-se. Caso nada se faça, esta é mais uma oportunidade perdida de um real crescimento do mercado português, acima da média da União Europeia, através de uma real criação de valor”.

Não existe uma real análise do potencial do território nacional e na possibilidade de criação de verdadeiros pólos de desenvolvimento económico fora das duas grandes áreas metropolitanas de Lisboa e Porto. Quando diversos estudos indicam que 30% da população não voltará a trabalhar fisicamente nos locais de trabalho, promovendo-se assim uma maior mobilidade profissional, esta é uma oportunidade de ouro para um novo repovoamento de áreas mais rurais e cidades mais periféricas com maior qualidade de vida. É uma oportunidade para a criação de empregos qualificados de elevado valor em qualquer parte do território nacional para os “locais digitais” e não só para os “nómadas digitais”.

Acreditamos que a área do Marketing Digital é uma das que irá sofrer mais este impacto de deslocalização dos seus recursos humanos, não havendo um retorno à realidade pré-pandémica. Não só acreditamos, enquanto associação, como incentivamos, visto ser importante aos recursos da área poderem ser mais criativos e capazes de se inspirar em ambientes mais acolhedores e propícios a uma maior qualidade de vida.

 

Consulte aqui a resposta completa à consulta pública do Plano de Recuperação e Resiliência: Resposta Digital Marketers à consulta Pública ao Plano de Recuperação e Resiliência da República Portuguesa